Templates da Lua

Sou uma menina de quinze anos que ainda acredita em contos de fadas, que gosta de ouvir música no último volume, que não vive sem as amigas, que adora incomodar as irmãs menores, que quer fazer faculdade de jornalismo, publicidade ou psicologia, que é indecisa – graças à mãe-, que é de lua, que se irrita fácil, que não gosta de nada que tenha matemática, que é fascinada pelos livros. Sou uma menina que não acredita em sorte, que quer escrever seu livro, que é viciada em chocolate, que não pode nem ver filme de terror de tão medrosa, que adora ver TV, que odeia estudar, mas estuda. Sou uma menina que quer viajar pelo mundo inteiro, conhecer gente nova e fazer compras, que sonha com seu príncipe encantado, que precisa conhecer, pelo menos, algum dos seus ídolos, para não pensar que há um complô lá em cima contra ela. Sou uma menina careta que quer muito ir para o Caribe com as amigas, ficar moreninha, beijar uns marinheiros gatchenhos e nadar naquela água transparente. Sou uma menina que acredita demais no amor. No único e verdadeiro amor. Aquele para a vida toda. Dayanne, prazer :) Pode me chamar de Day.

Photobucketdayds_@hotmail.com

Image Hosted by ImageShack.us

Desde o começo...

+ veja mais

Outros Sites

Gostou?? Clique aqui e pegue o seu!!!

Gostou?? Clique aqui e pegue o seu!!!

UOL


Propaganda é a alma do negócio 8D
Continuação de P.Sorte aqui: puro-azar.blogspot.com

Sábado , 23 de Maio

 

 

 

Se eu cair, você promete me levantar? Se eu me perder, você promete me salvar? Se eu fugir, você promete vir comigo? Se eu não conseguir enxergar, você promete ser meus olhos? Se eu perder a fé, você promete me ajudar a recuperá-la? Se eu precisar de você, você promete estar lá? 

Você promete me ouvir?

  

Eu estou cansada e triste. Eu caio, mas eu tento. Eu preciso que alguém entenda! Você pode me ouvir? Estou perdendo a esperança! Eu lutei por tudo que eu tenho. Você consegue me ouvir?

 


Escrito por Daay D. às 18:46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Sábado , 16 de Maio

Whoever She Is (5), final.

        

Eu estava imóvel enquanto ele se mexia em curtos passos até mim. Estava se deliciando com o momento, me deixando com medo. Ele estaria na minha frente em meio segundo se quisesse.

         Chegando cada vez mais perto e tudo que eu tinha que fazer era levantar e acertá-lo com a flecha. Parecia fácil demais...

         Foi neste momento que eu senti a respiração fria dele atrás de mim, e aí eu ouvi um rosnado. Não era um, mas dois. Eles estavam lutando.

         Demorei até atinar que o segundo era Emmett e que ele estava me salvando outra vez.

         No escuro só ouvia-se os socos. Eles lutariam até morrer se eu não fizesse alguma coisa. Então peguei o arco que tinha deixado cair e mirei para aquele vulto menor, mas eles se mexiam tanto! Voavam longe quando recebiam um soco, mas logo voltavam.

         - Atire, Rose! – ouvi-o gritar.

         Eu fechei os olhos e atirei a flecha. Se tivesse pegado em Emmett eu estaria perdida. Mas então eu senti um corpo batendo no chão e fiquei com medo de abrir os olhos e ver quem eu tinha acertado.

         Duas mãos frias pegaram as minhas. Abri os olhos e o vi na minha frente, com aqueles olhos difíceis de decifrar.

         - Está tudo bem. Você o matou! Você matou o assassino do seu pai! Está tudo bem. – talvez ele quisesse me tranqüilizar, mas eu já não podia ser tranqüilizada. Eu não estava pensando em Bloodred, vivo ou morto, eu não ligava. Eu só pensava nele e em tudo que eu o tinha feito passar.

         - Me desculpe. – eu disse, chorando. – D-desculpe.

         - Não há nada para se desculpar! Não foi culpa sua.

         - Foi sim! – gritei; a negativa dele me deixou irritada. Era tão difícil me culpar? – A culpa é toda minha! Emmett, olhe o que eu fiz com você. – eu estava em prantos. Ele era quase irreconhecível. Suas mãos de mármore ainda seguravam as minhas.

         - Rose, está tudo bem. – ele sussurrou me abraçando com seu corpo gelado.

         - Não diga isso! Nada está bem. Nós nunca poderemos ficar juntos novamente. Se eu pudesse voltar atrás e te salvar... – mais lágrimas caíram.

         - Nós vamos dar um jeito nisso.

         - Não há como “dar um jeito nisso”, Emmett! Você não vê? Nós somos diferentes agora. De mundos diferentes. Eu sou uma caçadora, e agora você está do lado deles... Eu vi você com eles. – disse desesperada, tentando explicar.

         - Não estou Rose! O Dr. Cullen estava me ajudando. Eu estou do seu lado. Eu não matei ninguém, e nem preciso. O Dr. Cullen e a esposa só se alimentam de sangue de animais. Eles vão me ajudar...

         - Eu não posso, Emmett. – concluí, me afastando. – Me desculpe, eu sinto tanto! Mas eu não posso...

         Então eu saí correndo, tentando ver por onde ia através da escuridão e das lágrimas. Eu tinha que pensar, eu tinha que decidir; escolher se eu queria ficar com ele ou não. Eu tinha que escolher entre dois mundos, duas vidas. E eu não estava pronta ainda.


 

 

 

 

-

 

obrigada a quem leu e gostou! gente, é uma fic, e essa coisa de "o final faltou/ficou no ar/etc." é a intenção! porque é uma história para Caçadas Infernais, baseado em Formaturas Infernais, ok? que está postado no twilightfics.com, eu já dei o link né?

bom então é isso. ah, e saibam que o Jardel vai me fazer um novo layout, com uma imagem que eu fiz. tá muito fofa *-* notícias em breve. haha ;D

beijo beijo beijo girls ;* amo vocês *-*


Escrito por Daay D. às 23:38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]